Olá! Sejam muito bem vindos! Naveguem a vontade e conheçam um pouco do meu trabalho. É um imenso prazer compartilhá-lo com vocês!! Sei que em cada lugar que passamos levamos um pouco de algo e deixamos um pouco de nós, então podem deixar um pouco de vocês aqui...comentem!!

sábado, 11 de junho de 2011

O amor…

Dia dos namorados, é um dia criado para que as pessoas comemorem o amor, a união…Para alguns esse dia é comemorado com flores, presentes, jantares, viagens, passeios…para outros mesmo tendo um par não é comemorado, é ignorado e esquecido, outros comemoram sempre, mesmo não sendo o dia, todo dia é dia…acho isso maravilhoso, não precisa ter um dia para celebrar o amor…ele tem que ser vivido, dividido, compartilhado, multiplicado, espalhado…

Para Drummond o amor bate na aorta…

Cantiga do amor sem eira nem beira,
vira o mundo de cabeça para baixo,
suspende a saia das mulheres,
tira os óculos dos homens,
o amor, seja como for,
é o amor.

Meu bem, não chores,
Hoje tem filme de Carlito!

O amor bate na porta
O amor bate na aorta,
fui abrir e me constipei.
Cardíaco e melancólico,
o amor ronca na horta
entre pés de laranjeira
entre uvas meio verdes
e desejos já maduros.

Entre uvas meio verdes,
meu amor, não te atormentes.
Certos ácidos adoçam
a boca murcha dos velhos
e quando os dentes não mordem
e quando os braços não prendem
o amor faz uma cócega
o amor desenha uma curva
propõe uma geometria.

Amor é bicho instruído.

Olha: o amor pulou o muro
o amor subiu na árvore
em tempo se estrepar.
Pronto, o amor se estrepou.
Daqui estou vendo o sangue
que escorre do corpo andrógino.
Essa ferida, meu bem,
às vezes não sara nunca
às vezes sara amanhã.

Daqui estou vendo o amor
irritado, desapontado,
mas também vejo outras coisas:
vejo corpos, vejo almas
vejo beijos que se beijam
ouço mãos que se conversam
e que viajam sem mapa.
Vejo muitas outras coisas
que não ouso compreender…::

Carlos Drummond de Andrade

images11

 

 

 

 

 

 

 

 

imagesCA92A98L

gatinhos

banana

Gente, retomei aqui o post depois que li um outro post no blog da Rosane o Trésors sobre o amor e um dos comentários dizia a seguinte frase que achei o máximo e nunca havia pensado sob este ângulo, fala o seguinte:

“qual o problema passar o dia dos namorados sem namorado? no dia do indio não fico abraçada a um indio. No dia da árvore não fico ao lado de uma árvore, e o dia de finados não fico ao lado de um defunto".

 

3 comentários:

Déa Café disse...

que imagens lindas, dé!! o poema tbém, claro!! bom dia dos namorados pra vc! beijos!

Mamãe do Matheus disse...

Que lindo post Débora!
Adoro Drummond!E as imagens cairam bem para esse post hein?!
Adorei!
Que amanhã possamos viver mais um dia de amor e celebrar o que sentimos todos os dias por nossos amores!
Um grande beijo e um Feliz Dia dos namorados pra vc!
Danny e Matheus

Kimimo Art & Book disse...

Oi Meninas!
Desejo o mesmo para vocês!!
Bjão
Débora

Criação de blogs, sites e lojas virtuais.